TRÍADE

Sala de Estimulação Psicomotora

A educação psicomotora e suas relações com o desenvolvimento humano. A sociedade contemporânea passa por uma profunda transformação tecnológica, que nos remete à reflexão de novas aprendizagens e saberes dentro do contexto humano.

A transformação tecnológica é bem-vinda e necessária. Porém, se apresentada em doses intensas na sua utilização, principalmente na primeira infância, pode ocasionar dificuldades de ordens diversas.

De acordo com a opinião de vários especialistas da área da Educação e Saúde, dentre outros, esta transformação deveria facilitar saberes com o intuito de agregar informações e auxiliar na busca da resolução de problemas e tomada de atitudes. Mas o que vemos em uma escala significativa é uma “antecipação” dos saberes e um bombardeio de informações que a criança não está preparada para absorver em curtos e cada vez mais rápidos espaços de tempo.

Como “produto” deste momento, observamos crianças com dificuldades de ordem motora, cognitiva, atencional e principalmente afetiva, cuja característica principal reflete na falta de interesse a conhecimentos que exijam o “pensar para executar”, a ausência de tomada de decisões que remetam a uma percepção abstrata , tais como uma defasagem em interpretar textos, realizar correlações voltadas ao lógico e se posicionar com autonomia frente a diversas situações do cotidiano.

A família e a escola também passam por transformações e têm sentido na pele as modificações comportamentais que esta nova geração apresenta. Pois esse panorama atual traduz a forma como a criança age e interage com o mundo e com as pessoas. E dentro deste comportamento observamos uma “exaustão” de ordem emocional frente a tantas solicitações que devem ser cumpridas de forma exímia sem a “permissão” para erros e falhas.

E como lidar com tudo isso?
É um desafio a todos nós. E a Psicomotricidade tem tido um papel muito importante no que diz respeito a todo esse contexto.

Papel importante por se tratar de uma Ciência que busca o equilíbrio, a melhor interação nas relações sociais, o fortalecimento dos aspectos emocionais, a tomada de decisão e autonomia praticada por ações que se maturam progressivamente correlacionando o movimento ao pensamento. Ciência esta que busca a intencionalidade neste movimento, dando sentido e significação a tudo que é realizado.

A aquisição do domínio do seu corpo por meio de experimentações e ajustes tônico-posturais com situações de orientação e organização, tempo de espera e tomada de decisões, fortalecerá todas as bases psicomotoras restantes até a mesma estar apta à fase pré-alfabetização (onde a Psicomotricidade desempenha papel fundamental com as atividades grafo motoras) e em seguida, à alfabetização propriamente dita, à leitura e à escrita.

O caminho que a Educação Psicomotora percorre na primeira infância é um caminho que tem o corpo como principal meio de expressão, comunicação e interação com o mundo, ou seja, o corpo é com certeza, a primeira forma de aprendizagem, e não pode ser negligenciado como infelizmente ainda é nos dias atuais. (Ana Mello)