Curiosidades, Natação

O que é mais saudável para uma criança em fase de desenvolvimento na natação?

nat_inf1

Hoje a maioria dos pais matriculam suas crianças em escolas de natação com objetivo de adaptar-se e aprender a nadar, claro que esse objetivo é muito importante, pois envolve a segurança das crianças e familiares e com certeza é o nosso objetivo final.

Mas para nós educadores existe um processo muito mais importante por trás do “nadar”, nossa preocupação é com o desenvolvimento global psicomotor, onde nossa metodologia é elaborada dentro dos conceitos da tríade psicomotora (cognitivo, motor e afetivo); tudo isso desenvolvido dentro da ludicidade e atentos ao equilíbrio dessa tríade. Nós educadores precisamos estar sempre atentos para sermos facilitadores do desenvolvimento de cada criança, por isso é muito importante que tenhamos um olhar psicomotor para ajudar estimular o aspecto  menos desenvolvido. Com isso estaremos ajudando nossos alunos não só nas nossas aulas de natação, mas também em todas as suas tarefas e relacionamentos.

Uma criança que passe por uma metodologia de ensino acelerada, que vise só o desenvolvimento dos quatro nados, pode ter um desenvolvimento motor pobre e futuramente com padrão de ações incompletas.

Sabe-se que a atividade na água é a tarefa mais indicada quando se fala de estimulação global infantil, pois exige trabalho muscular, articular e cardiorrespiratório, ampliando noção espaço temporal, corrigindo a postura, refinando a coordenação motora e o equilíbrio. Logo, auxilia na aprendizagem de conceitos geométricos precisos. Os exercícios globais também aumentam a capacidade de bombeamento sanguíneo,  e por não haver impactos, as articulações se tornam soltas e flexíveis. Além destes benefícios, aprender a se movimentar de forma ampla num meio seguro contra lesões como a água, faz com que a criança conheça melhor seu próprio corpo.

A criança que prática natação tem um aumento do domínio corporal, pois precisa se desequilibrar da posição vertical para equilibrar-se na posição horizontal, com isso acontece uma melhora no seu desenvolvimento motor.

As brincadeiras individuais geram autoconfiança e independência, e as tarefas coletivas promovem socialização. Ao orientar uma criança a se movimentar de forma correta, possibilita-se uma significativa diminuição de níveis de ansiedade, melhorando também a concentração e o relaxamento.

Finalizando fica a pergunta: o que é mais saudável para uma criança em fase de desenvolvimento? Girar braços mecanicamente para que aparente a alguém que consegue sair do lugar, ou passar por um ensino metodologicamente estruturado e com objetivos psicopedagógicos bem estruturados?

Pense nisto seriamente e faça as melhores escolhas para um futuro saudável de nossas crianças.

Texto escrito pela Professora Criatiane CREF 003563-G/MG.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.