Curiosidades, Natação

Natação para Bebês e suas consequências

Informativo mergulho_set_out.indd

Natação para Bebês e suas consequências para o desenvolvimento infantil

A natação para bebê auxilia na formação de um ser mais seguro e feliz, por enriquecer as primeiras experiências afetivas. Nessa etapa, cada passo significa vários passos em sua experiência de vida, independência e desenvolvimento futuro.

Os bebês são considerados autodidatas por nascerem dotados de vários reflexos, capacidades e experiências corporais que, com o passar do tempo, serão desenvolvidos ou adormecidos, dependendo da quantidade e qualidade de estímulos que lhes forem oferecidos.

A natação, por sua vez, é uma das atividades mais indicadas e eficientes para estimulação do sistema motor, cognitivo e afetivo; para que todos esses benefícios ocorram de maneira eficaz é importantíssima a inter-relação entre mãe/pai e bebê.

A natação proporciona momentos inesquecíveis para a criança e principalmente para os pais, cuja participação torna-se indispensável para estimular, amparar e encorajar seus bebês, criando-se um momento único em que pais e filhos se dedicam a si próprios, descobrindo e formando pequenos detalhes e elos que atualmente têm sido roubados pelo cotidiano de horas de trabalho.

O processo inicial da natação dá aos pais o papel importantíssimo de auxiliar os bebês nas aulas. Quando a criança se depara com um ambiente totalmente novo e desconhecido, é essencial e necessário a segurança encontrada no carinho e aconchego do colo materno/paterno. Esta interação fará com que seus filhos se sintam mais seguros para desenvolver as vivências motoras propostas, que os estimulam a se relacionarem com o mundo em seu todo e ao mesmo tempo favorecem e propiciam todo o alimento afetivo da relação maternal/paternal.

Contudo, ainda é preciso que os pais percebam a individualidade existente entre os bebês, já que, embora estejam na mesma fase de desenvolvimento, cada bebê tem seu próprio ritmo de progressão, e por este motivo eles não devem ser comparados, respeitando-se assim cada tempo de desenvolvimento. Temos que ressaltar que os pais, ao entrar na piscina com seu bebê, deverão passar confiança, tranquilidade, segurança, carinho e amor.

É brincando que os bebês assimilam melhor as vivências motoras, quando a atividade se torna ainda mais lúdica, melhora-se sua autoestima e autoconfiança.

Ressaltamos que a associação da aula de natação para bebês com musicalidade é um processo pedagógico necessário, pois torna o ambiente mais atraente, exercita-se a memória, ocorre o aumento do vocabulário do bebê e a atividade se torna ainda mais recreativa e lúdica.

A maioria dos pais matricula seus filhos na aula de natação para que aprendam a nadar rapidamente, de modo a se assegurar um autossalvamento; no entanto, o que muitos não sabem é que o universo da natação para bebês é enorme e não se resume ao simples fato de aprender a nadar. Em seus primeiros anos de vida, as crianças passam por um processo intenso de desenvolvimento e maturação. Até os cinco anos de idade, sua formação neural pode estar 90% preparada para o futuro; todos esses desenvolvimentos podem ser auxiliados e estimulados pela natação (FONSECA, 2008).

Além de melhorar o desenvolvimento das capacidades psicomotoras, o equilíbrio emocional, a prevenção de doenças respiratórias, a melhoria no sistema imunológico, incrementa-se, sobretudo, o relacionamento entre pais e filhos, o que confere outros inúmeros benefícios à saúde e ao dia a dia do bebê.

A natação para bebês é indicada a partir dos seis meses de idade, período no qual eles já se encontram devidamente vacinados, protegidos de doenças transmitidas pelo contato com outras crianças.

Texto escrito pela Professora Valéria Cristiane CREF 025159-G/MG 

Tem alguma dúvida? Fale conosco:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.